Archive / patterns and techniques

RSS feed for this section

carteirinha do workshop

carteiracartoes_tut11_mbc

Esta foi a carteirinha para cartões que quem quis aprender crochet fez no primeiro workshop promovido pela Bosque.
É um trabalho simples que utiliza apenas três pontos do crochet: cordão, ponto alto e ponto baixo. Com este pontos poderá fazer mil e um trabalhos, desde esta carteirinha até fitas simples para cabelo, individuais, almofadas, saias! e um sem número de coisas que a sua imaginação permita. Pela experiência que já adquiri afirmo que mais vale aprender apenas dois, três pontos e com eles desenvolver bem a mão com coisas simples do que se embrenhar em crochets circular, rendados ou gorros e outras coisas que farão desistir da arte qualquer iniciante. Devagar se vai ao longe e a prática fomenta a vontade.
Para já partilho aqui o tutorial desta carteirinha para quem já se iniciou no crochet. Mais tarde, e para quem ainda não sabe mas quer aprender, poderão seguir o meu canal do youtube em que ensinarei a fazer os pontos básicos de crochet: cordão, ponto cadeia, ponto alto, ponto baixo e os famosos abertos e fechados.

Tutorial Carteirinha para Cartões

Material: um novelos de fio Veneza Print da Rosarios 4; agulha número 3; botão; agulha de coser lã.
Abreviaturas: Ponto cordão pc; ponto alto pa; ponto baixo pb.
O ponto alto, pa, utilizado é o ponto de duas laçadas de altura.

Para que não hajam confusões, doravante o ponto alto de três laçadas de altura, o mais comum no país, será chamado ponto alto aumentado, paa.

carteiracartoes_tut1_mbc

22 pc (dois representam o primeiro pa da primeira carreira)

carteiracartoes_tut2_mbc

faça o segundo pa no terceiro pc e siga fazendo mais 18 pa. terá uma carreira com 20 pa.

carteiracartoes_tut3_mbc

vire o trabalho para iniciar a segunda carreira. faça 2 pc que serão o primeiro pa da carreira. faça o segundo pa no segundo pa da primeira carreira. siga o trabalho com os restantes 18 pa.

carteiracartoes_tut4_mbc

repita o passo anterior até ter 18 carreiras.

carteiracartoes_tut5_mbc

dobre o trabalho de modo a sobrepor 7 carreiras em 7 carreiras e sobrando 4 para a pala da carteira.

carteiracartoes_tut6_mbc

vire o trabalho como mostra a imagem e comece a trabalhar na lateral do pa, faça dois pb em cada pa. una, assim, as duas partes da carteira.

carteiracartoes_tut7_mbc

chegando à base da carteira trabalhe no intervalo dos pa fazendo um pb em cada um. trabalhe assim até ao fim da base. chegando à outra lateral repita o processo anterior.

carteiracartoes_tut8_mbc

chegando ao topo, pala da carteira, faça 10 pb em cada pa.

carteiracartoes_tut9_mbc

fazendo os 10 pb faça 10 pc (este número depende do tamanho do botão que escolheu).

carteiracartoes_tut10_mbc

continue fazendo um pb no mesmo buraco do pb anterior de modo a ter dois pontos no mesmo buraco e formando um laço para o botão.

carteiracartoes_tut11_mbc

dobre a pala e calcule o melhor sítio para coser o botão, cosa-o e terá pronta a carteirinha para os seus cartões.

Esta medidas foram feitas para obter esta carteira mas mudando-as tanto na vertical como na horizontal fará facilmente uma maior, o método será sempre o mesmo. Pode fazer porta-lápis ou um necessaire, por exemplo.

Guardar

a questão do ponto alto

É uma discussão antiga: afinal como se faz o ponto alto? Eu respondo: faz se como cada um aprendeu, afinal é tudo uma questão de nomes. Eu aprendi a fazer como mostro no segundo vídeo, com três laçadas de altura, dou uma laçada, apanho uma malha, mais duas e depois mais duas. Mas em todos os livros que tenho e pelo que vejo na net o tal double stitch é feito apenas com duas laçadas de altura, dá-se uma laçada, apanha-se logo duas malhas e depois mais duas e fica feito o ponto alto (isto de explicar o crochet por palavras tem que se lhe diga…) ou como diz a minha mãe, pau, um pau.
E vós, oh, crocheteiras do meu país, como fazeis o ponto alto? (detesto não gosto do “vocês”).

Entretanto, fica aqui a apresentação do meu canal no Youtube, vamos lá ver se vos apresento mais vídeos de moi-même a dar ao dedo.

manta para começar

IMG_4085

IMG_4083

Olá!! E Bom Ano para todos nós!
E já estamos no fim de Janeiro… tudo passa a correr e se não estamos atentos tudo o projectado e desejado na noite de 31 fica aí mesmo, na noite das resoluções.
Eu tenho umas quantas, umas exequíveis outras mais loucas mas afinal é pelo sonho que vamos. Este ano, eu e o meu grande companheiro de vida fizemos uma lista de objectivos a cumprir até 31 de dezembro, vamos lá ver como corre. Gostos de listas e esta foi, é especial.

Não estava na lista mas entrou de forma imperiosa: fazer uma mantinha para a cama da Clara. Parece impossível mas não tenho nenhuma manta feita por mim cá em casa! Foi preciso nascer a bonequinha para derreter a mãe e decidir que vale a pena perder serões a fazer mantas. De qualquer forma andava me a apetecer fazer crochet sem esquema, sem muita criatividade, aquele que mais parece um mantra, que se faz de cor com um olho na televisão (estou viciada na série Gran Hotel, na Sic Mulher) e o outro na agulha. E o que fazer? Tinha de ser o ripple ou chevron ou, melhor, as ondinhas que tanto gosto de ver. As cores? Bastou olhar para o arranjo de flores em cima da mesa e ter a certeza que aquelas cores iam ser o ponto de partida, são as minhas cores (e não outras que obrigaram a esquecer uma outra manta… cismei com aquelas cores!).

Com os serões preenchidos, espero agora pelas tardes livres para dar início a uns quantos projectos que voltarão a dar vida e dinamismo à My Beloved Craft depois de tanto tempo a meio gás. Filhos… três!

O esquema é este, para quem quiser fazer uma manta também. Alguém está disposto a fazer comigo?