Archive / Janeiro, 2011

mãos de fada

“Desviei” umas revistas muito antigas da casa da minha mãe e estes dias estive a admirar e descobrir o belo crochet que cada uma delas mostrava. Mãos de Fada, nome tão propício àqueles tempos em que se queria uma mulher verdadeiramente Fada do Lar. E atenção: é uma revista de labores femininos! Que à época não se queriam homens habilidosos com estas coisas das agulhas! Vinte e cinco escudos era o preço.

Apesar de quase óbvio nunca tinha pensado que poder-se-iam fazer lindos naperons em tricot e foi isso mesmo que descobri numa destas revistas, confesso que ficam até com outro requinte, outra delicadeza que só se encontra num crochet em linha mais fina, nº20/40.

Vou continuar a percorrer as páginas destas folhas impregnadas do cheiro delicioso da memória e descobrir que belos trabalhos se faziam, todos sem pressa, com a calma de outros tempos.

lindas cores antigas

Tive a sorte de conhecer quem me levasse ao que restava da velha fábrica de linhas Âncora, em Vila Nova de Gaia. Esta é mais uma das muitas fábricas que vemos sair do nosso país em busca de mão de obra mais barata. Muito poderia dizer sobre isto mas não me apetece……

A verdade é que consegui trazer muita, muita linha, principalmente para a minha mãe que terá de dar muito ao dedo até acabar com o stock!! O primeiro trabalho foram umas cortinas novas para a casa nova.

Para mim, e depois de muito vasculhar e insistir com a funcionária por mais qualquer coisa perdida, consegui trazer estes lindos novelos de linha nº12 nestas lindas cores que já não se vê por aí, como está muito na moda dizer: cores vintage. Foi até cómico quando a senhora surge do escuro do armazém com uma caixa destes novelos, parecia que tínhamos visto luz ao fundo do túnel e a senhora ainda mais pasmada mas com a nossa atitude pensando, “mas é só uma linha!… ” E pensar que seria para queimar caso não arranjasse dono, sim para queimar….

11h00….18h00


Os dias estão frios mas à beira-mar são os mais bonitos! O céu está limpo e a água como raramente encontramos no verão, cristalina, a chamar por nós! O mar sereno, mar-chão como dizem aqui na Póvoa, e a praia lisa, sinal de que a um domingo de manhã apetece outro passeios ou a cama quente. Mas nós fomos lá e que maravilha de passeio matinal!! Não resisti e fui molhar os pés e como estava à espera custou muito menos do que no verão que gela os ossos…  nesta altura do ano a água por vezes está mais quente que o ambiente. O pequenino veio logo atrás, todo entusiasmado por ver que a mãe não tem juízo!! Foi tão purificante, elevou-nos tanto o espírito que à tarde voltámos para ver o céu laranja, um pôr-do-sol lindo, prenúncio de mais um dia assim: frio e limpo.