Archive / Junho, 2012

apetece cantar a alma lusitana

20120627-120245.jpg

Viagem

É o vento que me leva.
O vento lusitano.
É este sopro humano
Universal
Que enfuna a inquietação de Portugal.
É esta fúria de loucura mansa
Que tudo alcança
Sem alcançar.
Que vai de céu em céu,
De mar em mar,
Até nunca chegar.
E esta tentação de me encontrar
Mais rico de amargura
Nas pausas da ventura
De me procurar…

Miguel Torga, in ‘Diário XII’

 

tempo de pausa tempo completo

Quatro meses desde o último post.

Desde então acabei uma gestação e dei ao mundo uma nova esperança.

Tempo para ele e para mim. Tempo de recolhimento físico, espiritual, psicológico. E mais uma vez confirmei que é bom ficar em casa, no meu mundo com as minhas coisas, com o meu tempo.

Acrescentei títulos à biblioteca porque sentia falta de livros (é incrível como o quotidiano nos tira o recolhimento, o tempo e a vontade para ler um); assisti ao início da primavera em casa e pude ver de outra forma todas as minhas plantas florescer e crescer e o maior presente foi o nascimento de um pinheirinho pequenino e frágil, nascido de um pinhão de uma pinha deixada ao acaso no vaso da Ficus; organizei gavetas, armários e ideias, acima de tudo ideias que me preparou para um novo eu a mudar a cada dia que passa.

Um verdadeiro renovar de forças, vontades e inspirações dedicadas também à my Beloved Craft que se quer renovar e partir para novos projectos. Com novas cores!