Archive / Novembro, 2013

os doilies

photo (13)

photo (14)

photo (8)

photo (9)

Napperon é o nome mais famoso mas é tão mal afamado, ultrapassado e tão feiinho que eu resolvi utilizar a versão inglesa e deixar os franceses de lado. Doily é tão mais bonito, mais romântico, mais sonoro. E como chamá-lo em português? Pano em crochet? Naperão? Não. São os doilies.

Os doilies são trabalho para quem já tem alguma prática com o crochet, alguns são mais intrincados que outros mas todos requerem alguma paciência. Ficam sempre mais bonitos com linha fina, do 12 para cima (ou para baixo?). Nunca gostei muito de ver como ficavam depois de os bornir, ficavam amassados, perdiam textura. E afinal tinha razão, não devem ser passados a ferro mas antes esticados!! Como vêm nas fotografias, à paciência de os fazer há que juntar a paciência de os esticar com alfinetes e ter olho para o fazer de forma simétrica. Eu utilizo uma base em kline, uma espécie de cartão esponjoso, com um pano por cima, um que não manche!! Podem ser esticados molhados ou borrifados depois mas deverão sempre secar lentamente para dar tempo ao fio adquirir a forma que lhe demos. Há quem borrife com goma mas os que eu tenho feito ficam bem, tão esticadinhos que a tenho dispensado.

Não se restrinjam àquela velha memória de um trio de paninhos a decorar as mesinhas do quarto, nem à monocromática versão branco/pérola/beige, este lindos doilies valem mais do que isso! São muito decorativos e usados com imaginação podem dar alma e personalidade à casa e enchê-la de cor. Não é preciso fazer pandã, é por um aqui outro ali, uma cor aqui outra diferente ali. Debaixo de um vasinho, uma jarra com uma pilha de livros ao lado e o aparador ganhará outra vida. E numa moldura, ou num arco de bordar? Lindo.

Não se inibam, também, de comentar, perguntar, sugerir, enfim, dialogar. Há comentários aqui em baixo ou o meu mail: lara@mybelovedcraft.com

Bom fim de semana!

 

 

mas não parada | parte III – mas também parada

1393968_746196752073911_1191324759_n  1003736_703360943024159_551350934_n

1000432_695138310513089_1976974685_n

936483_691278790899041_1640635812_n  934612_691263044233949_1627637907_n

E que bem que sabe parar! Não contar os dias nem as horas, só olhar o céu e disfrutar o escoar das horas mais serenas do ano, as das férias. Ficar parada, pousada sobre areias que conheço desde sempre e reconfortar-me com o aconchego da minha terra. Ou então procurar outro sol com outro ocaso, descobrir que a paz tem vários sabores. Olhar para o lado e descobrir coisas simples ou banais mas tão fantásticas para mim. Confirmar a alegria de sermos quatro e ver que a descoberta da relva, das flores, das formigas, das abelhas… é o mais importante na formação de um ser. E sim, é verdade, a felicidade é simples, é saber parar e saber escutar a vida e o que ela tem para mim. E ser grata porque tenho muito, muito!!

 

mas não parada | parte II – Instagram

480x480

1456658_781001848593401_1130045491_n

painelinstalab

 

Em todo este tempo a minha maior (extra outras responsabilidades!) ocupação terá sido o Instagram. Perdi horas: olhar à minha volta, imaginar um ângulo, ver a luz disponível, tirar a foto e editá-la. Eu gosto mesmo disto e ao que parece o resultado não agrada só a mim. Mais uma vez o P3 escolheu uma foto minha para a Galeria Instasexta.O Igersportugal destacou uma outra como uma das melhores durante o mês de Julho. A galeria The Avantgardian destacou o meu trabalho em crochet e o modo como o exponho, com este fabuloso texto:

           The AvantGardian has selected a series of crochet works from the gallery of: @laramafalda Lara seemed so in love with crochet. She posts so many of her crochet works in her gallery. It was a joyful feeling to find and enjoy such delicate works she did. Crochet has always been associated as a classy and classic ‘handy craft’. We absolutely love it! Very beautiful works, Lara!.

Uma outra, a das barracas,  foi finalista no passatempo do mês de Julho do P3. Uma das minhas portas teve destaque no feed @rsa_doorsandwindows, muito famoso por aquelas bandas. No Dia Mundial da Fotografia esta foi destacada pelo Contestgram.

Last but definitely not the least, a foto com o “P” (tirada com uma lente macro) ficou em terceiro no passatempo do mês de setembro, ganhando assim um prémio Instalab: 20 impressões de fotos do Instagram.

E anda assim a minha vida de iphonofotógrafa.

AH!! COMO ME FUI ESQUECER DISTO! O próprio INSTAGRAM, sim ele mesmo, adicionou me à sua lista de utilizadores sugeridos conseguindo com isso o reconhecimento de que o meu feed espelha aquilo para que o Instagram foi criado. Seguiram se uns milhares de seguidores de todo o mundo e uma enorme alegria em ter começado esta brincadeira. Obrigada a todos.